11 DE AGOSTO, DIA DO ADVOGADO

Compartilhe Esta postagem

O dia 11 de agosto foi escolhido como dia do advogado porque nesse dia, há quase 200 anos, foram inauguradas as primeiras duas faculdades de Direito, em São Paulo e Pernambuco.

A Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, em São Paulo; e a Faculdade de Direito de Olinda, em Pernambuco. Ambos os cursos foram criados por D. Pedro I, em 1827.

A data é uma homenagem aos profissionais que representam os cidadãos nas resoluções de conflitos, buscando alcançar a Justiça.

A advocacia, embora seja atividade essencial à promoção da Justiça, infelizmente ainda é muito desvalorizada.

A sociedade, como um todo, tem evoluído para poder enxergar a profissão com outros olhos, entendendo que a contratação de um profissional não é “perder dinheiro”, mas sim investir.

Investir em resolver um sentimento que aflige, podendo ser saúde, vida, segurança, proveito econômico, patrimônio ou liberdade.

Nesse sentido devemos levar em consideração as palavras de Rui Barbosa: “A profissão de advogado tem, aos nossos olhos, uma dignidade quase sacerdotal.”

O trabalho do advogado é indispensável para o exercício da cidadania e da democracia, servindo como instrumento de organização social.

Ademais, por meio de uma ação preventiva é possível evitar a judicialização de demandas, obtendo solução mais rápida, eficaz, com menor custo financeiro e desgaste psicológico possíveis.

Nós do Escritório Camila Soares Advocacia, somos muito felizes por impactar positivamente a vida dos nossos clientes, exercendo nosso trabalho com empenho e dedicação, buscando resolver os problemas deles como se fossem os nossos.

“Teu dever é lutar pelo direito; porém, quando encontrares o direito em conflito com a justiça, luta pela justiça.” (Eduardo Couture)

Parabéns a todos os advogados. E agradecemos, em especial, nossos clientes, pela confiança depositada.

Equipe Camila Soares Advocacia

Postagens relacionadas

Como a LGPD pode afetar o seu negócio

Toda empresa coleta dados, seja de funcionários, parceiros, fornecedores ou clientes. Entretanto, segundo pesquisa realizada pela BluePex, apenas 4% (quatro por cento)[1] das empresas de